CPI da ‘Arapongagem’ é criada na câmara legislativa do DF contra a vontade do PT

Base aliada consegue, no entanto ampliar período investigado que pode tirar o foco das denúncias contra Agnelo Queiroz.

A comissão vai investigar grampos feitos pela casa militar em 2011.
A suspeita é de que a espionagem tenha sido feita à mando do governador Agnelo Queiroz, que teve o nome citado em gravações de integrantes da quadrilha de Carlinhos Cachoeira.
Dos 5 parlamentares do PT, apenas 1 assinou , o presidente da casa o deputado Patrício, os outros 4, seguiram a orientação do partido para não assinarem a CPI.
O motivo segundo o deputado Chico Vigilante é a falta de competência da câmara legislativa do DF.

“o PT não precisa de CPI para mostrar que é eleito”diz Chico Vigilante
A deputada Celina Leão lamenta as atitudes do partido.
O presidente da Câmara, Cabo Patrícío (PT), estremecido com o governador após a demissão de um afilhado seu no governo, não atendeu o pedido e assinou o requerimento apresentado pela oposição.

“Sou militante do PT e presidente do Poder Legislativo. Vou manter a mesma firmeza que mantive à frente das investigações da Operação Caixa de Pandora”, justificou, referindo-se à CPI que investigou o ex-governador José Roberto Arruda.

O líder do governo na Câmara, Wasny de Roure (PT), confirmou a ação de Agnelo contra a CPI: “Não sou hipócrita. Ele pediu para que não assinássemos. Não por receio, mas por causa da turbulência que haverá”, disse o líder.

NOTÍCIAS UOL

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s